História da Hipnose - Capítulo 2/7 RELIGIÃO E HIPNOSE

Atualizado: 18 de Nov de 2019

Nesse capítulo você compreenderá a relação Hipnose e Religião. Isso ampliará sua consciência sobre como a humanidade convive com esse fenômeno da mente.

Hipnose e Religião

A religião está presente em todos os aspectos da vida do ser humano e como a hipnose é um fenômeno da mente, a religião exerce o efeito hipnótico. O ser humano sempre foi tentado a atrelar ao divino tudo que não consegue explicar cientificamente ou, pelo menos, racionalmente. Isso vem acontecendo desde a época das cavernas quando se batia tambores para chover e até hoje há quem acredite que fenômenos de ordem planetária tem haver com forças místicas ou espirituais do bem ou do mal.


Como você leu no artigo anterior (Capítulo 1 - A História da Hipnose) ficou muito claro que a intenção sobre o fenômeno hipnótico era atrelado ao conjunto de crenças que se estabelecia dentro de um templo, a fim de gerarem uma convicção tão grande nas pessoas que dentro delas ocorriam mudanças de ordem biológica e isso era atrelado a uma manifestação divina.


Nessa época, e antes dela, havia algumas pessoas que se destacavam por terem o seu pensamento científico e se anteciparam antes do seu tempo. Entre muitos está Hipocrátes, considerado pai da medicina, que tinha um ponto de vista firme sobre a percepção que muitos tinham de não saber separar o religioso das manifestações de doenças sobre corpo, escreveu o Tratado Da Doença Sagrada manifestando sua verdade sobre enfermidades que eram transmissíveis e outras não, mas até então acreditavam-se que era como o caso da histeria.


Os primeiros homens a sacralizarem esta enfermidade parecem-me ser os mesmos que agora são magos, purificadores, charlatães e impostores, todos os que se mostram muito pios e plenos de saber. Esses certamente, excusando-se, usam o divino para proteger-se da incapacidade de fazer valer o que ministram, e, para que não se tornem evidentes sabedores de nada, declaram essa afecção sagrada. Alegando motivos convenientes, eles aplicam um tratamento para a segurança deles próprios, ministram purificações e encantamentos, e prescrevem que se afastem de banhos e de vários alimentos inapropriados para homens doentes."

Ou seja, não é de hoje que muitos afirmam que "deus" está por detrás das doenças e somente um outro ser humano (líder religioso) pode intervir para a cura, e caso não funcione é porque a divindade precisa de mais "coisas" para manifestar a cura.


E o quê isso tem haver com hipnose?


Se compreendermos o que Hipócrates (um homem a frente de seu tempo dizia) na afirmação abaixo, podemos entender que a cura e doença se estabelece em nossa mente por meio de uma crença tão forte que será capaz de permear o corpo.

“O homem deve saber que nenhum outro lugar, mas apenas do encéfalo (cérebro), vem a alegria, o prazer, o riso e a diversão, o pesar e o luto, o desalento e a lamentação. E por meio dele de maneira especial, nós adquirimos sabedoria e conhecimento, enxergamos e ouvimos, sabemos o que é justo e injusto, o que é bom e o que é ruim, o que é doce e o que é insípido... E pelo mesmo órgão nos tornamos loucos e delirantes, e medos e terrores nos assombram... Todas essas coisas temos de suportar quando o encéfalo não está sadio... Nesse sentido, opino que é o encéfalo quem exerce o maior poder no homem”.

Diversas pessoas que atendo (veja os depoimento aqui no site) tem por detrás de sua fala de mudança e conquista (ou quem sabe de cura de sua "doença"), a aceitação de uma nova crença.


O fato de você conversar com uma outra pessoa e aceitar uma sugestão dela sobre o sentido de sua melhoria, pode acontecer na faculdade, no trabalho e em qualquer outro lugar, ou o que vai depender é você estar aberto a uma nova sugestão e ela poder ir ao subconsciente. Como toda religião tem um líder, chefe, xamã, guru, etc, esse sujeito torna-se uma "autoridade", a pessoa entra em "submissão" ao que é dito, e logo a sugestão vai ao subconsciente permeando todo sistema hipocondríaco e neurologicamente iniciando uma química cerebral capaz de fazer o corpo entrar em um processo homeostase ou equilíbrio, ou cura.


É exatamente isso que acontece na HIPNOTERAPIA. O que faço como Hipnoterapeuta é utilizar um recurso que é da mente, que é a Hipnose (estado de foco e atenção em fluxo) e promover tecnicamente todos os recursos necessários para o corpo interagir com o que já está nele (precisamente na extremidade do axônio guardados nas vesículas), e assim poder liberar as substâncias necessárias ao organismos. Entende agora porque Hipócrates esta além de seu tempo?


Entenda agora a relação da Religião com a Hipnose



Quando Hipócrates dizia: "apenas do encéfalo, vem [...] o pesar e o luto, o desalento e a lamentação [...] e pelo mesmo órgão nos tornamos loucos e delirantes, e medos e terrores nos assombram", estava dizendo que é a mente que cria os problemas e não um "deus" que queira se vingar dos homens. Porém, como não havia "explicação" para as pestes da época, era mais fácil atrelar isso ao divino para "sacralizar" (tornar sagrado) o processo de cura.


Você pode compreender melhor a cura que a mente é capaz de gerar ao ler e analisar o que Hipócrates diz: “O homem deve saber que nenhum outro lugar, mas apenas do encéfalo (cérebro), vem a alegria, o prazer, o riso e a diversão [...]. E por meio dele de maneira especial, nós adquirimos sabedoria e conhecimento, enxergamos e ouvimos, sabemos o que é justo e injusto, o que é bom e o que é ruim, o que é doce e o que é insípido... [...] Todas essas coisas temos de suportar quando o encéfalo não está sadio... Nesse sentido, opino que é o encéfalo quem exerce o maior poder no homem”.


Em outras palavras Hipócrates estava dizendo: a mente que é capaz de criar os problemas, é também capaz de criar as soluções.


Mas Daniel, como explica os milagres ?


Albert Einstein dizia:


Há duas formas de viver a vida: Uma é acreditar que não existe milagre. A outra é acreditar que TODAS as coisas são um milagre.

Pense no que deseja acreditar... e viva a vida.


Como funciona a Hipnose Neural ?


Todo o processo Hipnoterapêutico que aplico é de base científica integrada as descobertas mais avanças da neurologia, por isso meus pacientes não sofrem nenhum tipo de constrangimento por terem religião A ou B, pois fica muito claro para eles que a Hipnose Neural irá fazer uma criação mental, fazendo-o acessar recursos que já estão dentro deles, porém estavam dependentes de alguém para disparar um sentido de cura, equilíbrio e energia para alcançarem o que tanto desejam, e após as sessões (muitas vezes apenas uma sessão) eles tem autonomia para escrever uma nova vida.